Saltar os Menus

Notícias

23 de Setembro de 2019

Assento de batismo de Diogo Guerreiro Camacho de Aboim

O Arquivo Distrital de Beja destaca registo de assento de batismo de Diogo Guerreiro Camacho de Aboim realizado em 24 de setembro de 1658 na Paróquia de Gomes Aires, concelho de Almodôvar.

Diogo Guerreiro Camacho de Aboim era filho de Diogo Guerreiro Camacho, capitão-mor e mestre de Campo de Ourique e de Mónica Guerreira.

Casou em Lisboa, na freguesia de São João da Praça, a 28 de abril de 1689, com Maria Luísa de Foyos Coutinho, natural de Lisboa, Santa Cruz do Castelo.

Diogo Guerreiro Camacho de Aboim estudou direito na Universidade de Coimbra. Foi desembargador da relação do Porto donde passou à Casa da Suplicação de Lisboa em 1703 e depois a desembargador dos Agravos em 1709.

Ocupou vários lugares da magistratura, nomeadamente o de Juiz de fora de Montemor-o-Velho e Marvão e o de juiz dos órfãos de Lisboa e do fisco da inquisição de Évora.

Destacou-se ainda como escritor, tendo escrito “Escola Moral, Política, Cristã e Jurídica”, dividida em quatro partes, nas quais prima as quatro virtudes cardeais. Além disso, escreveu várias obras de jurisprudência em latim.

Faleceu em Lisboa na freguesia de Santiago, a 15 de agosto de 1709, sendo sepultado com suas armas e inscrição na Igreja Paroquial de Santiago. Foi transladado para uma nova sepultura, a 11 de Julho de 1711.

Cota: PT-ADBJA-PRQ-AVD02-001-M003

Esta notícia foi publicada em 23 de Setembro de 2019 e foi arquivada em: Documento em destaque, Geral.
Arquivo Distrital de Beja